fbpx
HyTrade Inbound Marketing

Como impedir que a estrutura de tópicos de um artigo saia dos trilhos

por dionei

Por Sean D’Souza

Bom cachorro, muito bem garoto!

Sim, os cachorros com frequência fazem exatamente o que você disser.

Por outro lado, um gato tem a sua própria vontade.

No domínio da criação de conteúdo, os contornos do que você escreve nos seus artigos frequentemente se comportam como os gatos. Você tenta reinar sobre eles, mas eles apenas miam, rosnam e acabam fazendo o que eles querem. E, se você não o controlar, a sua estrutura de tópicos o levará à loucura.

Mas, você pode fazer a estrutura de tópicos do seu artigo sentar e latir ao seu comando, desde que você saiba como fazê-lo.

Vejamos um exemplo…

Como tosar um gato

Digamos que você está começando a escrever um artigo sobre desenhar caricaturas.

O tópico desenhar caricaturas é muito vasto e selvagem para um único artigo.

Portanto, nós precisamos dividir este enorme assunto descendo um degrau até um sub-tópico a ele relacionado, por exemplo, desenhar caricaturas de faces. Nós agora temos algum controle, mais ainda muito menos foco do que gostaríamos de ter.

Deveríamos falar sobre o tópico de uma face amuada, triste, esfomeada, perturbada, curiosa, desesperada, ou cansada? Nós sabemos que estamos lidando com faces, mas ainda estamos ligeiramente sem foco.

Vamos, portanto, descer mais um degrau e vamos focar numa face com raiva.

Agora, você está mais do que seguro sobre abordar o tópico caricaturas de faces com raiva. Você pode ver plenamente que um contorno já está começando a se formar na sua mente. Você é capaz de descrever o que é uma face com raiva, porque você precisa aprender a desenha-la e – ah, o contorno cai sobre você como uma torrente.

O tópico era selvagem. O sub-tópico estava mais ou menos no foco. Ah, a alegria do sub-sub-tópico:

  • • Tópico = desenhar caricaturas
  • • Sub-tópico = desenhar caricaturas de faces
  • • Sub-sub-tópico = Desenhar caricaturas de faces com raiva

Deve você sempre tentar tosar um gato?

Então, nós não deveríamos jamais delinear um tópico ou sub-tópico? Deveríamos, ao contrário, sempre pautar os nossos artigos por sub-sub-tópicos?

Não.

Se você escrever um artigo sobre preços, você certamente deverá transmitir ao seu cliente qual é a sua ideia sobre estabelecer um preço. A sua ideia sobre o estabelecimento de preços certamente será diferente da minha.

Se você escrever sobre talento, você terá de dizer ao leitor o que você quer dizer por talento. Novamente, o que você vê como talento pode ser completamente diferente do que eu vejo como talento. Portanto, você terá de escrever sobre estes tópicos e sub-tópicos, mas isto não o incomodará tanto.

Você saberá para onde os seus sub-tópicos estão indo. E isto lhe dá uma estrutura obediente na qual trabalhar.

Isto, então lhe dá liberdade para permitir que as naturezas do tópico e dos sub-tópicos sejam um pouco mais como a dos gatos, porque os seus sub-sub-tópicos estarão latindo obedientemente.

O que eu estou dizendo?

Todos esses sub-sub-sub podem estar deixando você louco e, portanto, vamos resumir:

  1. O tópico amplo é selvagem. Você pode ir para qualquer lugar. Por exemplo, desenhar caricaturas é um tópico amplo.
  1. O sub-tópico é mais obediente, e ajuda focar um pouco melhor, por exemplo, desenhar caricaturas de faces.
  1. O sub-sub-tópico é onde você bate no chão. Fazer caricaturas de faces com raiva o ajuda a focar com absoluta clareza. E a estrutura de tópicos vem facilmente.
  1. O tópico e o sub-tópico são ainda muito úteis e não devem ser desprezados. Você ainda tem que usa-los para fazer o cliente entender a sua posição sobre o tópico, mas eles funcionam melhor como páginas de conteúdo de aterrissagem (landing pages).
  1. Entretanto, agora que você tem os seus sub-sub-tópicos, você se sente menos pressionado a sair por uma tangente e pode usar o tópico e os sub-tópicos para transmitir claramente os seus pontos de vista.
  1. De fato, ao fazer um brainstorming você vai de tópicos para sub-tópicos e então para sub-sub-tópicos. Ao fazer um perfil, você pode começar por um sub-sub-tópico e seguir na direção contrária.

Os tópicos e os sub-tópicos tendem a miar bastante e tendem a seguir a sua própria vontade.

Mas, se você seguir os passos de um brainstorming, os tópicos, os sub-tópicos e, finalmente, os sub-sub-tópicos você verá que todos os três tornar-se-ão mais parecidos com um cachorro e muito mais obedientes às suas metas de criação de conteúdo.

Sobre o autor: Sean D’Souza oferece um grande e gratuito relatório sobre “Why Headlines Fail” (em português, Porque as manchetes falham) quando você assina a sua Psychotactics Newsletter. Verifique também o seu blog.

Fonte: Copyblogger

Tradução e edição: Fernando B. T. Leite

Você também pode gostar desses artigos

Deixe um comentário

* Ao realizar este comentário você concorda com a nossa política de privacidade.